sexta-feira, 14 de abril de 2017

Comendo em Montese

Sugestões Gastronômicas para 24, 25 e 26 abril 2017.



Belvedere Ristorante
Montese (MO)
Gerenciado por Silvana Lucchi, é a casa do Brasil em Montese. ”Hours Concours” em termos de vinhos e gastronomia. O jantar de 24 de abril promete (custo por pessoa, adesão).
Gianluigi é o Chef, e mestre no uso do “Detector de Metais”, nas horas vagas.



Caffetteria Gelateria Pasticceria "Vecchia Piazza"
Montese (MO)
Vamos começar com o local que sempre chamou atenção de nosso amigo Spinosa: La Caffetteria Gelateria Pasticceria "Vecchia Piazza" di Montese (MO).
Pode ser o local ideal para um café, doce ou sorvete na tarde de 25 de Abril, antes do jantar.
A “Gazzetta di Modena” publicou em outubro de 2014:
[ ITA ]
MONTESE. Una tradizione che prosegue nel tempo. La Caffetteria Gelateria Pasticceria "Vecchia Piazza" di Montese è da trentacinque anni un ritrovo per gli abitanti del paese e non solo. Nel locale di Piazza IV Novembre si possono trovare gelati di qualità, rigorosamente fatti in casa e preparati secondo le tecniche artigianali da Claudio Fiorini (mastro gelataio e pasticcere della “Vecchia Piazza” da trent'anni). Sono 24 i gusti che compongono l'offerta della gelateria montesina. Da menzionare il fatto che i gelati sono senza glutine. «Abbiamo solo prodotti di qualità - spiega Valentina Vignali, nuova proprietaria da circa 5 mesi della gelateria - come il pistacchio di Bronte, la nocciola di Cuneo e le mandorle di Noto. Nello stesso tempo, per i gusti alla frutta utilizziamo prodotti a chilometro zero come i mirtilli, i lamponi e i fichi». (a.g.)
[ POR ]
Uma tradição que persiste ao longo do tempo. A Cafeteria Pasticceria Gelateria "Praça Velha" de Montese conta já trinta e cinco anos, como um ponto de encontro para os habitantes da cidade e arredores. Na Praça IV Novembre, você encontrará sorvete artesanal de qualidade e preparado de acordo com as técnicas tradicionais de Claudio Fiorini (Mestre-Sorveteiro e Chef de do "Vecchia Piazza” por trinta anos). Há 24 sabores que compõem a oferta de sorvete montesina. De se mencionar o fato de que os sorvetes são sem glúten. "Nós temos somente produtos de qualidade - diz Valentina Vignali, nova proprietária, há cinco meses – de sorvete como pistache de Bronte, avelã de Cuneo e amêndoa de Noto. Ao mesmo tempo, para os sabores de frutas, usamos produtos frescos como amoras, framboesas e figos ". (A.G.).



Agriturismo e Restaurante La Padulla
Iola di Montese (MO)
Fica na Via Porrettana 2600 Iola di Montese (MO) - tel. 059/980333. Quase todos nós já tivemos oportunidade de experimentar o almoço tradicional e o ambiente absolutamente alegre e despojado do lugar. A comida é abundante e de qualidade, caseira e familiar.
Antipasti
- gnocco fritto e crescentine con affettato e formaggio
- crostini misti (funghi porcini ragù di prosciutto)
Primi piatti 
- gnocchetti “alla padulla”
- tortelloni burro e salvia
- tagliatelle al ragù
- pappardelle al cinghiale
- tortellini brodo panna
- gocce d’oro
- risotto al radicchio
Secondi piatti
- carne mista alla griglia
- filetto all’aceto balsamico
- scaloppina al limone
- arrosto di pollo e coniglio
- cinghiale in umido
- cacciatora di pollo
Contorni
- patate fritte
- patate al forno
- purè
- verdure di stagione
Dolci
- panna cotta al caramello
- mascarpone e fragole
- creme caramel
- sorbetto al limone
- crostata della nonna
- torta di mele
ANTIPASTI (4.00 EURO)
PRIMI PIATTI (6.50 EURO)
SECONDI PIATTI (7.00)
DOLCI (3.50)



La Zampanella
Montese (MO)
Descobrimos em 2016, sendo o prato típico local servido com diferentes recheios. Está distante 150m do Hotel Belvedere e bem próximo ao “Vecchia Piazza”.



Caciosteria Due Ponti
Ponte della Venturina (PT)
Este fica em Ponte della Venturina (aliás, onde permaneceu o herói José Marino por algum tempo, na Segunda Guerra – em 2015 almoçamos com ele neste local).
Ótimos produtos, pratos e vinhos.




Há outros restaurantes ótimos na região, como o “La Terrazza” logo a frente do Belvedere - Montese, com um salão de jantar magnífico e vista maravilhosa. Também o Gea, em Castel d’Aiano, muito tradicional, e outros pontos para serem descobertos.

Colonna della Libertá 2017

[ POR ] – [ ENG ] – [ ITA ]

Aproxima-se mais uma Colonna.
Esta é nossa sétima vez. Recordamos a manifestação de um grande amigo, anos atrás - a “Colonna é sempre a Colonna”.
Ele estava certo. Ainda está.
Quantos amigos fizemos!! Quanta gente maravilhosa. Quantas coisas aprendemos. E nunca houve alguém que apontasse o dedo para nós e dissesse - vocês não estão com uniformes corretos.
Porém, a essência não está nos  uniformes - está no objetivo, no pensamento, na homenagem.
Para nós, brasileiros, a FEB. Mas em cada um dos participantes, a História de um período tenebroso, celebrado pelo lado jovial e alegre.
A “Colonna della Libertá” inspirou a "Coluna da Vitória" no Brasil. País de dimensões continentais, as dificuldades para reunir duas dezenas de veículos da Segunda Guerra são incalculáveis.
Nossos irmãos e irmãs italianos são sempre bem-vindos. Esperamos gente de todas as nacionalidades.
Para fechar este pequeno texto. A hora é agora! E a “Colonna della Libertá” reunirá todos nós, uma vez mais.


Approcci un'altra Colonna.
Questa è la nostra settima volta. Ricordiamo la manifestazione di un grande amico, anni fa – “La Colonna è sempre la Colonna”.
Lui aveva ragione. Lui ha, ancora.
Quanti amici abbiamo fatto!! Che gente meravigliosa. Quante cose si impara. E non c'è mai stato qualcuno che ha puntato il dito contro di noi a dire – Voi non siete a divise corretti.
La l'essenza non c’è nei vestiti - è l'obiettivo, nel pensiero, in omaggio.
Per noi, brasiliani, la FEB (Forza di Spedizione Brasiliana). Ma in ognuno dei partecipanti, la storia di un periodo buio, celebrato da modo più giovanile e allegro.
La “Colonna della Liberta” ha ispirato la "Colonna della Vittoria" in Brasile. Brasile, dimensioni continentali, le difficoltà di raccogliere due dozzine di veicoli della Seconda Guerra Mondiale sono incalcolabili.
I nostri fratelli italiani sono sempre benvenuti. Speriamo anche la gente di tutte le nazionalità.
Per chiudere questo breve testo. Il tempo è ora! E 'la Colonna della Liberta soddisfare tutti noi ancora um’altra volta.


Another “Colonna” is arriving.
This is our seventh time. We remember the opinion of our great friend, years ago – “the Colonna is always the Colonna”.
He was right. Is still.
How many friends we made!! How many wonderful people. How many things we learn. And there was never anyone to point the finger at us, to say - you are not in the correct uniforms.
But the essence is not in the clothing - it is in the goal, the thought, the homage.
For us Brazilians, FEB (Brazilian Expeditionary Force). But for each participant, the History of a dark period, celebrated in a more youthful and joyful way.
“Colonna della Libertá” inspired the "Victory Column" in Brazil. Continental country, the difficulties to gather two dozen WW2 vehicles are incalculable.
Our Italian brothers and sisters are always welcome. We expect people of all nationalities.

To close this short text. The time is now! Colonna della Libertà will bring us all together again.

domingo, 22 de janeiro de 2017

WLA engine oil change...

Lambança do Final de Semana.
Metido a entendido, resolvi eu mesmo esgotar o tanque de óleo da Harley Davidson WLA 1944, para completar com 25W-60 mais adequado a motores com alta quilometragem (e bota alta nisso...). Eterno mecânico de primeira viagem, esqueci que a viscosidade do óleo exige funil com boa capacidade, e lá fui eu com a ferramenta inadequada.
Ao liberar o parafuso do dreno, o funil encheu rapidamente e foi um festival de óleo queimado para todos os lados!
Ultrapassada a fase trágica, a operação foi finalizada com 3 litros de Shell 25W-60. O protetor inferior (skid plate) foi removido e lavado com um pouco de querosene e água.
A moto foi limpa com muito carinho, e somente hoje a tarde (22.1.2017) consegui sair para uma voltinha.
Abasteci com gasolina Grid (não temos Podium em Jaboticabal) mas o tanque ficou muito cheio. Mesmo contando com retentor novo na tampa, o combustível vazou um bocadinho. Ou abasteço menos da próxima vez, ou substituo o retentor de cortiça por outro de borracha vinílica.
Rodei 10km com a moto e senti o reservatório de óleo muito mais quente do que antes, com o 20W-50. Talvez eu esteja excessivamente preocupado...
Dicas para a próxima vez:
1) Usar luvas de borracha vinílica;
2) Funil de grande capacidade e calibre de vazão;
3) Duvidar sempre de sua própria capacidade;
4) Aprender...



WLA Mess of the Weekend.

Being a true jerk, I decided to drain my Harley Davidson WLA 1944 oil tank, to complete with 25W-60, more suitable for high mileage motors (and it's really high here...).
Always like "first-time mechanic", I forgot that oil viscosity requires funnel with good capacity, and of course i did that with the inadequate tool.
When the drain-screw was released from the tank, I had quickly a festival of burnt oil all sides!
After the tragic phase, the operation was finished with 3 liters of Shell 25W-60. Skid plate was removed and washed with a little bit of kerosene and water.
The WLA was carefully cleaned and only today afternoon (22.1.2017) I got out to a ride.
I filled gas tank with Grid gasoline (we do not have Podium in Jaboticabal) but the tank got very full.
Even with new retainer on the lid, I had fuel leaking a little. Next time, less gas or, if not, replace the retainer from cork to another one, vinyl rubber.
I did a 10km ride with the bike and felt it warmer than before, with the 20W-50. Maybe I'm overly concerned...
Tips for myself, next time:
1) Use vinyl rubber gloves;
2) Large capacity funnels;
3) Always doubting about your own ability;
4) Learn more, more & more...